quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

O Mundo Vegetariano

Fonte: vegetariano vegan
Sou carnívora, não consigo abrir mão da proteína animal embora me satisfaça com pouca carne. Mas, desde que o ano começou ando esbarrando no vegetarianismo, seja em receitas, modo de cocção, preparação dos protos ou conversas com a querida coach Carolina Lara

Hoje recebi o desafio de preparar algumas receitas vegetarianas e embarquei nesse mundo um pouco diferente para mim. Não desconhecido pois, uma bióloga, botânica e cozinheira não vive sem deliciosas receitas com os diversos tipos de vegetais. A medida em que eu for fazendo, postarei as fotos.

Encontrei maravilhas em pdf e resolvi compartilhar com vocês. 


Utilizem a criatividade, brinque com os ingredientes e molhos.
Esse é o segredo.


segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Combinação de alimentos e a digestão

Comprei o livro De Bem Com A Natureza e estou encantada com as possibilidades de combinações de alimentos vegetais crus. Não sou vegetariana, vegana ou crudologista embora seja apaixonada pelas receitas com vegetais. Acho muito interessante as substituições e possíveis combinações. Uma das coisas que mais me chamou a atenção foi a parte que fala da digestão. Muitas vezes não sabemos combinar os alimentos e acaba dificultado a absorção ou decomposição dos mesmos em nosso organismo, causando gases, dores de cabeça ou qualquer tipo de desconforto. 
Resolvi postar o diagrama de combinações e uma dica de receita de como utilizá-lo. O mesmo é de origem da fonte Alimentação Light, Ro Kupfer, pg 83 in put De bem com a natureza, Ceição Trucom. 
Fonte: Ro Kupfer, Alimetnação Light, p. 83
Imagem: Izabel Carneiro
Receita de salada de folhas
Imagem Ilustrativa
Fonte: M de Mulher

Ingredientes

Alface roxa
Alface Crespa
Alface americana
Rúcula
Nozes ou castanhas
Maçã vermelha
Tomate cereja
Mussarela de búfula

Modo de fazer
Higienizar todos os ingredientes.
Rasgar as folhas de alface e rúcula
Adicionar as castanhas ou nozes
Cortar a maçã em cubos
Adicionar os tomates e a mussarela.

Molho Caesar

Ingredientes
1/4 de xícara (chá) de azeite extra virgem
2 dentes de alho
4 tiras de salsão
1/2 copo de água
1/2 xícara de suco fresco de limão
1/4 de xícara (chá) de molho shoyo light
5 tâmaras sem sementes
2 colheres de sopa de missô (tempero oriental)

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Produção Orgânica de brotos

Deixei de postar há algum tempo..... 2016 foi osso em todos os sentidos e fico feliz por ter acabado. Desenvolvi uma série de pipiripacos e passei o ano sofrendo com os efeitos, de todos os males, o melhor que consegui tirar foi controlar minha ansiedade. Esperar acontecer, dar tempo ao tempo.... hoje, estes bordões fazem total sentido para mim. 
Ainda estou em processo de mudança.... mas, evoluir é um processo lento, se fosse rápido era catástrofe! Então, bora evoluir que é o melhor que tem.
Dentre estes processos, resolvi fazer brotos para me alimentar. Perto daqui de casa, os brotos são escassos e um tanto quanto caros. Aproveitei meu mestrado em botânica e resolvi aplicar os meus conhecimentos para minha produção. Inicialmente trabalharei para meu consumo e para pequenas encomendas. 
Não são todas as pessoas que gostam de produzir seus alimentos, particularmente, amo plantas e mais ainda produzir meus alimentos. Por morar em um apartamento pequeno, fica difícil ter uma horta principalmente por não ter sol o ano todo. No verão é minha melhor época, vou abusar dos recursos naturais disponíveis.
Resolvi fazer este post para ajudar as pessoas, que como eu, curtem brotos de feijão, lentilha, alfafa, girassol.... para colocar na salada ou comer refogados.
Como produzir brotos orgânicos

Resultado de imagem para brotos comestíveis
Link
Passo 1: Processo de germinação
Toda semente é formada de reserva nutricional e um embrião que alí se encontra. A reserva serve para promover o desenvolvimento das raízes, caules e folhas deste embrião nos primeiros dias de vida. Melhor forma de identificar o embrião é no feijão, digo aos meus alunos "o rabinho dentro da semente é um pé de feijão em miniatura, formado por uma raiz, um caule e duas folhas". 
Ao absorver água, a semente incha e arrebenta a casca. A água é um start para iniciar a quebra do açúcar reservados nos cotilédones e uma série de reações químicas se inicia propiciando o desenvolvimento do embrião.
Em poucos dias (1 a 2) geralmente aparece um radícula (raiz inicial) e depois o caule e as folhas. O processo varia de planta para planta, embora seja de conhecimento científico que quanto maior a semente, mais lento será o processo. Sementes pequenas germinam mais rápido pois, possuem pouca reserva. A planta necessita precisa desenvolver rápido para garantir a luz, água e nutrientes para se estabelecer.
As sementes de alface geralmente, em temperatura de 25 a 30ºC, germinam 100% em até 3 dias. Em contrapartida o feijão, girassol, lentilha demoram um pouco mais.
Em hipótese alguma poderá faltar água. A rega diária é de extrema importância para brotos sudáveis.

Passo 2: Seleção das sementes

Resultado de imagem para sementes comestíveis para brotos
Medalimenta
As sementes devem ser orgânicas, as tratadas contém fungicidas e inseticidas para tanto devem ser evitadas. Procure um agricultor ou comerciante de sementes orgânicas. 
Selecione as mais bonitas, sem nenhum tipo de injuria ou que estejam pela metade. As maiores e mais vistosas são ideais.

Produtores orgânicos
Passo 3: Germinação

Como germinar tem diversos modos descritos na internet e irei direcionar para uma matéria que explica o passo a passo.
O que faço é o processo descrito no Medalimenta, só clicar no nome que será direcionado. Caso haja algum problema, copiem e colem o link abaixo no navegador.


Eu comprei vidros de biscoito para colocar as sementes, podem utilizar garrafa pet ou qualquer outro recipiente. A opção foi devido ao enxague, achei mais fácil prender uma tela na boca do vidro para escorrer a água. Se bem, que a minha primeira germinação foi com lentilha e fiz na bacia da cozinha tampada com filme pvc furado. Deu super certo.
Importante lavar duas vezes ao dia, evita fungos.

Foto: Izabel Carneiro

Coloquei água na panela com um pouco de sal e ferventei por uns segundos. Haviam sementes que não germinaram e não queria perdê-las, deu vontade de comê-las mais cozidas e não cruas. Misturei num mix de verduras, hoje está muito quente e uma salda é bem vinda.
Sugestão de molho: 1 colher de sopa de mostarda e 1/2 caixa de creme de leite light, 4 gotas de adoçante, azeite, sal, salsa, cebolinha, pimenta do reino. Acerte o sabor ao seu paladar.
Bom apetite!!!!!!

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

O lanche escolar

http://blogs.cicbh.com.br/edufisica/files/2013/02/Pique-bandeira.gif
"Quando eu era criança comia de tudo e não tinha problemas de obesidade como a geração de hoje...."
Quantas pessoas com mais de trinta anos citam a frase acima com tanta propriedade. A infância e adolescência dos que nasceram anteriormente à década de 90 foi marcada pela liberdade. As brincadeiras aconteciam em diversos espaços urbanos como ruas, praças, praças de esportes, clubes... As famosas atividades recreativas em grupo como rouba bandeira,  elefantinho da cor, paribola, bete alta, bete baixa, queimadas, voley, futebol eram praticadas todos os dias, na sua rua, após a aula. Duravam até os pais chamarem para o banho e o jantar. Os tempos mudaram e não há como retroceder. Devem-se adaptar às opções oferecidas às crianças e aos jovens para a prática de esporte como academias, iniciação esportiva, natação além de outras modalidades esportivas pagas. Todos sabem que atividade esportiva e alimentação saudável são as regras do sucesso para uma velhice com qualidade. Infelizmente a atualidade vive o mal do milênio, falta de tempo. As pessoas trabalham demais, comem mal, não praticam atividades físicas e vivem rodeadas pelo estresse. No meio desse turbilhão se encontram as crianças e adolescentes que passam a maior parte do seu dia diante de equipamentos eletrônicos e ingerindo as "deliciosas porcarias" produzidas pela indústria alimentícia. 
O estilo de vida citado mostra crianças com colesterol alto,
http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/obesidade2.gif
diabéticas e sofrendo com regimes desde a primeira infância. Os problemas são muitos e podem ser acessados em qualquer canal de informação séria da sociedade brasileira de endocrinologia e pela sociedade brasileira de pediatria

O problema existe e precisamos trabalhar para melhorar a qualidade de vida e de velhice dessa geração. Pensando neste propósito a Manu do Recreio apareceu no mercado para auxiliar na merenda das crianças.
A empresa é nova, mas os profissionais estão no mercado como autônomos há 6 anos, e busca alimentação saudável, natural e caseira para as crianças. Auxilia a família em um dos momentos mais importantes no desenvolvimento de seus filhos. O cardápio é balanceado por nutricionista e tudo preparado de acordo com o manual de boas práticas da ANVISA.
Mais informações sobre a empresa menudorecreio@gmail.com.
A Bebel Culinária, parceira da Menu do Recreio, propõem algumas opções de receitas para os pais que dispõem de tempo para preparar a merenda da garotada.
http://www.isaudebahia.com.br/uploads/RTEmagicC_Lanche2.jpg.jpg
Lembre-se que o auxílio dos pequenos no preparo dos alimentos é essencial para abrir o apetite, peça ajuda e decore. Deixe-os mexerem na comida.


Dica: para os pais sem tempo, compre massa de pastel assado pronta, só rechear e assar. Utilize também pão sírio.

Pastel assado de ricota com espinafre

1/4 de ricota fresca
Folhas e talos de espinafre 
Sal
Temperos a gosto 

Modo de fazer
https://yummmy.s3.amazonaws.com/uploads/image/file/4152/regular_casa-20do-20pastel-20assado-20espinafre-20com-20ricota.jpg

  • Colocar água na panela e levar para ferver. Quando ferver, desligue o fogo e coloque as folhas e o talo de espinafre até que elas murchem (2 minutos mais ou menos);
  • Retirar as folhas e o talo do espinafre, passar em água fria e escorrer o excesso de água.
  • Processar as folhas em liquidificador ou processador com ricota e um pouco de iogurte ou requeijão (light de preferência).
  • Temperar a gosto (sal, salsinha, cebolinha, tomilho, orégano).
  • Pegar a massa de pastel e adicionar o receio na metade da massa, ela é redonda. Não deixe o recheio chegar até a borda. Pincelar água na borda e apertar com um garfo para que grudem. Pincele uma gema de ovo e leve para assar até dourar.

Recheio de frango com cenoura

Utilize o frango desfiado;
Numa panela refogue o frango desfiado com cebola, cenoura e um pouco de requeijão.
Recheie o pastel e pincele a gema de ovo.

Utilize a criatividade no recheio, brinque com combinações de legumes e deixe a criança participar. 


Postagens populares